III ENCONTRO DIA DA MULHER NO GRANDE TEMPLO

08:55:00 Adriana de Paula 2 Comments

Foi maravilhoso o III Encontro do dia da Mulher no Grande Templo. Como disse a irmã Claudia, uma das organizadoras do evento: o Senhor superou as nossas expectativas. Havia muitas mulheres, algumas vindas até do interior somente para prestigiar o trabalho da USADECRE.
A programação foi linda, com palestras, louvores e no final algumas homenagens às mulheres que fizeram e que fazem a história. Agradeço a Deus pela vida das lideres da USADECRE, a irmã Rosa Nascimento e Claudia Souza, que organizaram este evento maravilhoso e nos incluiram na programação.


Levei a todas as presentes uma mensagem de renovo e fortalecimento, sob o tema : A Força da Mulher Virtuosa. Explorei que a mulher de proverbios 31 só conseguia cumprir o seu papel de exelência porque ela era vestida de força : "Cinge os seus lombos de força..." ( Pv 31. 17), não de uma força conquistada pelas suas habilidades e capacidades. Que o fato da mulher conseguir trabalhar fora durante o dia, chegar em casa fazer o jantar, cuidar das crianças, atender o telefone e quem sabe passar uma roupa tudo ao mesmo tempo não a torna forte, mas o que a torna uma mulher de força é o tempo que ela passa com Deus, é o relacionamento pessoal  que ela tem com o Senhor, pois Deus é a fonte de força para todos os que Nele esperam " Os que esperam no Senhor renovam as suas forças..." ( Is 40.31).

Para este encontro fui direcionada por Deus a preparar um material de estudo( apostila), para que as amadas irmãs tivessem um melhor aproveitamento da palestra, fiquei surpresa pela aceitação e muitas adquiriram a apostila me abençoando e com certeza sendo abençoada, pois foi um material maravilhoso que o Senhor me deu com 25 páginas direcionada a nós mulheres com as nossas multi funções: mulher de Deus, esposa e mãe... ( obrigada Rosângela Roldan, pelo carinho em tirar uma foto com a apostila, ficou linda rsrsrs)
Em falar na Rosângela Roldan, uma mulher de Deus que tem usado a sua profissão (piscóloga) em favor do reino de Deus. Ela ministrou no segundo período sob o tema: A Mulher e a sua vida emocional, foi uma benção para a glória de Deus.

Seguindo a programação a USADECRE fez algumas homenagens as mulheres que fizeram e fazem a história  (clique aqui) .e veja a matéria completa.

Enfim, só temos que agradecer ao Senhor por este maravilhoso evento. Já estamos ansiosas pelo próximo ano. A Deus seja a honra e a glória para todo o sempre.

Adriana de Paula

2 comentários:

Feliz dia da Mulher...

12:43:00 Adriana de Paula 0 Comments

Hoje é o Dia Internacional da Mulher. Cem anos atrás, quando  foi comemorado o primeiro Dia Internacional da Mulher , os socialistas, que convocou a conferência não poderiam imaginar um mundo onde as mulheres seriam autorizados a votar e participar em todos os níveis da economia, num mundo onde as mulheres  deixariam a sua casa e seus afazeres em busca de igualdade financeira, um mundo onde as mulheres não seriam mais  de propriedade de seus maridos. Era suposto que a revolução feminina nos daria maior realização e liberdade, mais infelizmente não foi bem assim. Nunca se viu em toda a história mulheres tão cansadas e sobrecarregas, porque em busca de suas próprias realizações, muitas ficaram sozinhas na luta pela sobrevivência e responsabilidades pela famíla. Em vez da tão desejada 'liberdade', fomos acorrentadas por uma cultura onde se cultua o corpo e dita os padrões de beleza. Cada vez mais,  vemos meninas e jovens que na busca da beleza imposta pela mídia, que veicula imagens de corpos perfeitos com suas modelos magérrimas, se aprofundando em práticas como a anorexia, bulina e outros transtornos alimentares. A suposta 'libertação' do século 21 parece que não nos libertou, ao contrário parece com nos encarcerou em um cárcere de dúvidas sobre o que estamos fazendo como mulheres, sobre a nossa essência e o propósito da nossa criação

Deus não quer que sintamos confusa a respeito da nossa chamada e do nosso propósito. É por isso que Jesus em seu ministério valorizou as mulheres, em uma época que as mulheres eram totalmente descriminadas. Ele violou regras, quebrou tabus, foi pela contra mão da cultura de sua época para trazer à mulher dignidade e respeito. Ele colocou a sua reputação em cheque, quando parou à beira de um poço, para saciar a sede espiritual de uma mulher... Ele foi na contra mão, quando Ele apareceu primeiro a Maria Madelena, fazendo dela uma testemunha ocular da sua ressurreição quando as mulheres não eram consideradas uma testemunha idônea...Ele foi mal interpretado quando permitiu que uma mulher pecadora lavasse os seus pés com lágrimas e enxugasse com os seus cabelos...Ele libertou uma mulher que estava condenada à morte, pois havia sido pegado em adultério... Ele enfrentou a ira dos judeus quando  em um sábado curou  uma mulher  que havia dezoito anos que sofria de uma horrivel enfermidade...

Foi revolucionário o modo como Jesus tratou as mulheres. Ele as tratou com dignidade, as valorizou, e as libertou das suas dores, enfermidades e pecados. O movimento feminista reenvidicava algo que Jesus já havia feito, mas com uma expectativa diferente, com uma expectativa na eternidade.

Celebramos este dia com alegria, tudo aquilo que Jesus fez por nós e fará, pois a vontade de Deus é que sejamos livres. Livre dos nossos medos, das nossas angustias, das nossas frustrações, e para isso basta conhecermos a  Jesus , que é o caminho a verdade e a vida ( Jo 14.6) , que é a verdade que liberta.


 "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará " ( Jo 8.32) e então você será uma mulher livre.


Feliz dia da Mulher!

Adriana de Paula

0 comentários:

A luta pela igualdade

17:40:00 Adriana de Paula 0 Comments

As mulheres lutaram tanto tempo por direitos e igualdade, e a batalha estava sendo ganha. As mulheres podem votar, concorrer para o Congresso, galgar posições antes ocupadas só pelos homens. O ano passado fomos expectadoras de um fato histórico: presenciamos a primeira mulher eleita ao cargo mais alto da Republica. Somos incentivadas a obter a maior educação possível, a deixar a nossa casa em busca de uma carreira profissional..Na igreja, as mulheres podiam ensinar a outras mulheres, mas agora, muitas mulheres já possuem uma certa 'intimidade com os microfones' não somente nas reuniões femininas mas praticamente em qualquer trabalho da igreja. Eu sou agradecida por todas as mulheres que lutaram por estes direitos, estou colhendo os benefícios. Mas parece que a batalha tomou um rumo desagradável. A luta pela igualdade se transformou em uma luta pela superioridade Estamos nos tornando uma cultura feminina dominante.

É evidente que homens e mulheres são diferentes. Deus nos deu forças e fraquezas diferentes, mas somos todos feitos à Sua imagem ( Gênesis 1:26-27 ). Somos todos iguais em valor, valor e dignidade em Cristo. ( Gal.3: 28 ) Deus fez macho e fêmea diferentes por uma razão: para complementar um ao outro, para equilibrar-se mutuamente e realizar funções diferentes aqui na terra.

  Diferentes não significa melhor ou pior. É apenas diferente. Se você é mãe, você é melhor ou mais valioso do que o seu filho? Não! Você acabou de realizar uma função diferente da de seu filho.

A mulher não era nem superior e nem inferior ao homem, mas equivalente e igual em sua pessoalidade, enquanto diferente e única em sua função.

Como Maria Kassian afirma : "O Senhor criou macho e fêmea como uma lição - uma parábola como se fosse - de uma realidade espiritual profunda: A relação entre Cristo esposo e a Igreja, sua esposa. Os homens estão a refletir a liderança amorosa, força, amor e auto-sacrifício de Cristo. As mulheres estão a refletir o caráter, sensibilidade, submissão voluntária, graça e beleza da noiva que Ele redimiu. "

Assim como queremos o respeito dos homens,  eles querem o nosso respeito também. ( Ef. 5:33 ) Nós damos o respeito, não porque é merecido por um ser humano falho, mas porque eles foram criados na imagem de Deus . Não importa o quão frustrante às vezes  é respeitarmos um homem  que parece não merecer o  respeito, porém eles devem receber o respeito, porque o Senhor  mandou dar-lhes " Amai-vos  cordialmente uns aos outros com amor  fraternal, preferindo-vos em honra um aos outros" ( Rom.12: 10 ). Este é o estilo de vida cristã, honrar uns aos outros!  Apesar de muitas mulheres no passado  lutarem corajosamente para o futuro melhor de direitos e igualdades, devemos ter cuidado para não cair no pensamento das feministas que tratam os homens como inútil.
Como mulheres, devemos tomar cuidado para que nós mesmos não se tornemos abusadores da igualdade.


Adriana de Paula

0 comentários:

Feminilidade: A natureza da Mulher

07:00:00 Adriana de Paula 0 Comments

















Vamos começar a nossa série de mensagem sobre feminilidade em homenagem ao centenário do Dia
Internacional da Mulher, com a Bíblia da mulher.

A feminilidade é uma realidade projetada e criada por Deus - o seu dom precioso a toda a mulher - e, sob um aspecto diferente, um presente gracioso também para os homens. A diferença entre homens e mulheres não é apenas uma questão biológica. Em todos os períodos da história da humanidade e até décadas recentes, o conceito geral era o de que as diferenças eram tão óbvias que não havia necessidade de comentá-las. Contudo, nunca tanto quanto hoje se faz mais relevante o lembrete de Paulo aos cristãos de Roma para que os padrões do mundo não venham a moldar-nos, mas sim, que deixemos Deus renovar o nosso interior, a nossa mente (Romanos 12:1).

Nem o homem nem a mulher são suficientes para abrigar, sozinhos, a imagem divina (Génesis 1:27). Os dois, no entanto, representam a imagem de Deus - um deles, de uma forma especial, o iniciador; o outro, o correspondente. Deus fez Eva a partir do homem e trouxe-a para o homem. Quando Adão deu o nome a Eva, aceitou a responsabilidade de "desposá-la" - de ser seu provedor, protector e líder. A submissão é o ingrediente básico da feminilidade. Como noiva, a mulher no casamento abre mão da sua independência, do seu nome, do seu destino, da sua vontade e, por último, no quarto nupcial, do seu corpo para o noivo. Como mãe, ela abre mão, no real sentido, da própria vida em benefício da vida do filho. Como solteira, ela rende-se de forma ímpar para servir ao Senhor, à família e à comunidade.


A feminilidade é receptiva. Ela aceita o que Deus dá. Noutras palavras, as mulheres devem receber o que lhes é dado, seguindo o exemplo de Maria, e não insistir no que não lhes é dado, repetindo o engano de Eva. Isso não implica que a mulher deva submeter-se a perversidades, como coerções ou conquistas violentas. O espírito manso e tranquilo do qual fala Paulo é o ornamento da feminilidade (1Pedro 3:4), que encontrou o exemplo ideal em Maria, mãe de Jesus. Ela estava disposta a ser um vaso escondido. Esse tipo de maternidade está à disposição de toda a mulher que se humilha diante do Senhor, não para que desempenhe simplesmente um papel biológico, mas para que exerça uma atitude de abnegação e de submissão ao Senhor. O desafio da feminilidade bíblica é que nós sejamos mulheres realmente santas, que nada pedem a não ser o que Deus deseja nos dar, recebendo com ambas as mãos, e de todo o coração, seja o que for. A feminilidade é um tesouro precioso para ser guardado e acalentado a cada dia.

0 comentários: