Deus me Fez Mulher - PARTE III

09:33:00 Adriana de Paula 0 Comments



'Deixe-me ser o que fui criada para ser. Deixe-me ser uma mulher' - Elizabeth Elliot

Há uma grande confusão quanto ao nosso chamado e papel. E esta confusão não começou agora, começou lá no jardim do Éden! Quando Deus criou a mulher, a designou como àquela que estaria ao lado do homem para ajudar em sua missão '... farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda'. Mas Eva, descontente com o propósito da sua criação, deu ouvido a doce proposta da serpente, e desejou ser igual a Deus. Descontente em ser  uma 'ajudante' ou 'auxiliadora', Eva queria mais. Queria mais do que ser apenas uma mera ajudante do marido. Afinal, quem quer ser apenas uma ajudante??? Eva queria mais, nós também queremos mais! Queremos ser muito mais do que uma ajudante ou auxiliadora, porque não entendemos o verdadeiro significado e o propósito de Deus em nos ter criado EZER. A nossa ideia de "ajudante"   não se alinha necessariamente com a ideia de Deus de um "ajudante". Só quando entendermos o que verdadeiramente significa  ser ezer, o que significa SER MULHER, seremos restauradas em nossa identidade, e  nos contentaremos em cumprir a nossa missão de 'auxiliadora correspondente' com alegria! 

Minha querida, Deus quer restaurar a sua identidade! Ele tem autoridade para isso! Como disse, Rebecca Jones: "Quando aceitamos a autoridade de Deus para nos definir e nos usar, descobrimos o que significa ser uma mulher." Precisamos mais do que nunca aceitar a autoridade daquele que nos criou.  Só Ele tem autoridade para te definir. Não é a mídia, nem o pensamento feminista e nem tão pouco a ideologia de gênero, nem muito menos empresa de sabão em pó, que define quem você é! Eles não têm autoridade para definir quem você é ou deixa de ser! Mas Deus tem! Ele tem, porque foi Ele quem te projetou e te criou para ser portadora de Sua imagem!

Toda nós temos origens, histórias e heranças culturais que moldam a nossa ideia de nós mesmas, e isso muitas vezes é suficiente para nos dar visões profundamente imperfeitas de nossa identidade. Mas não  permita que nada e ninguém defina o que você foi criada para ser. Deus já disse em sua Palavra quem somos, e isso é suficiente para  nos fazer abraçar e aceitar a nossa identidade e feminilidade. Temos que aprender a ser contentes e agradecidas em quem Ele nos fez ser, em nossa feminilidade, e nosso jeito único de ser mulher.

Precisamos nos convencer de que fomos criadas para um propósito glorioso. Para ser portadora da Imagem de Deus através da nossa feminilidade. Precisamos dizer para todo mundo ouvir e precisamos dizer a nós mesmas: 'Deixe-me ser o que fui criada para ser. Deixe-me ser uma mulher' - Elizabeth Elliot.

No amor de Cristo,
Adriana de Paula.


Este Texto faz Parte da SÉRIE: Deus me fez Mulher
Acesse aos outros textos da Série:
Deus me fez Mulher - Parte I
Deus me Fez Mulher Parte II

0 comentários:

Todos Direitos Autorais reservados a Adriana de Paula. Tecnologia do Blogger.